Tomar - Ponte Velha - Rio Nabão - Portugal

Tomar - Ponte Velha - Rio Nabão - Portugal
Fotografia: Joaquim Francisco - Tomar - 2008-02-25

Quem sou:

A minha fotografia
Alguém que pensa que: Não há nada de oculto que não deva aparecer ao público. Se alguém tem ouvidos, que ouça. Se alguém tem olhos, que veja. Se alguém tem boca, que fale.

ÍNDICE - CONTENTS - INHALT - Περιεχόμενα

Sinais de Discórdia ou Sinais de Trânsito



Na semana passada, segunda ou terça-feira, já não posso assegurar, assisti a uma grande discussão que teve direito a Polícia (diga-se de passagem que se o agente da autoridade não aparece, a coisa chegava à pancadaria). A dita querela, estava intimamente ligada à prioridade que dois Srs. Automobilistas reclamavam ter, aquando da sua passagem pelo “entroncamento” Rua Everard; Ponte Velha; Rua Marquês de Tomar. Não sei qual deles tinha razão, mas é impressionante, pois todos, todos os dias se ouvem um chorrilho de pragas ou uma buzinadela sibilante, à conta de uma manobra, mesmo que não seja mal executada (incluem-se, os automobilistas que ao saírem da Ponte Velha, mudam o sentido de marcha para a direita). Como a minha preocupação vai no sentido de se preservar a calma e quietação desta área à beira rio situada, eu explico: À saída da Rua Everard, na aproximação à Ponte Velha, encontramos o “Sinal C11a – Proibição de virar à direita”; À saída da Ponte Velha, encontramos dois sinais, “Sinal A25 – Trânsito nos dois sentidos” e “Sinal D1e – Sentido obrigatório”. Não existindo (mas deveria existir) Stops nem sinais de aproximação de Estrada com Prioridade, logicamente que quem sai da Ponte Velha tem prioridade, em relação a quem se apresenta pela esquerda. Afinal de contas estamos perante Sinais de Trânsito e não de Sinais de Discórdia, ou não?...

in Jornal Cidade de Tomar - Escrito em 31-10-2005 - Joaquim Francisco